// Oricana - Associação dos Fornecedores de Cana da Região de Orindiuva
Valor da Produção Agropecuária é estimado em R$ 564,3 bilhões para 2019

O valor bruto da produção agropecuária (VBP) está estimado em R$ 564,3 bilhões para este ano, de acordo com dados de janeiro. O resultado está pouco abaixo do total registrado em 2018, quando foi tingido o valor de R$ 570,3 bilhões.

 

José Garcia Gasques, coordenador geral de Avaliação de Políticas e Informação da Secretaria de Política Agrícola (SPA), do Ministério da Agricultura, observa que, embora as projeções de produção das lavouras e da pecuária sejam boas, os preços mais baixos de diversos produtos têm conduzido a um desempenho menos favorável do que o do ano passado.

 

As lavouras apresentam queda real de 3,1 %, e, a pecuária, aumento de 2,2 %. Com produção de R$ 372 bilhões, as lavouras representam 66% do VBP. Já a pecuária produz R$ 192,2 bilhões e responde por 34% do índice.

 

Os produtos que têm sustentado o VBP são, soja, cana-de-açúcar, milho, algodão e café. Na pecuária, os destaques são para a forte redução de preços de ovos e a queda por anos consecutivos dos preços do leite. A contribuição mais positiva deve ser dada por carne bovina, suína e de frango. Esses oito produtos devem gerar R$ 447,3 bilhões e representam 79 % do VBP.

 

Destaques


O melhor desempenho neste início de ano é observado no algodão herbáceo, que apresenta aumento real de 1,7 % no valor da produção. O acréscimo se deve especialmente à produção mais elevada neste ano.

 

A produção de amendoim cresceu 2,2 %, de banana, o aumento é de 3,4 % e, milho, 15%. No caso da batata-inglesa, o aumento foi maior, de 40,9%, assim como o do feijão, que atinge 53,6 %. Nos casos do feijão e da batata-inglesa, o aumento decorre exclusivamente dos preços, que tiveram aumentos de 55,9 % e 51,6 %, respectivamente.

 

Há um grupo grande de produtos com redução do valor da produção. Alguns desses têm forte impacto na geração de renda na agricultura como o arroz, café, cana-de-açúcar, mandioca, soja, tomate, trigo e uva. Em muitos casos, a redução se refere não apenas a preços mais baixos em safras consecutivas, mas também à redução da quantidade produzida.

 

A região Centro-Oeste continua na liderança do VBP, com volume de R$ 159,9 bilhões em janeiro. A área central é seguida pelo Sul, que atingiu produção de 142,4 bilhões e o Sudeste com R$ 135,4 bilhões. O Nordeste registrou o valor bruto de R$ 50,7 bilhões e o Norte, R$ 34,7 bilhões.

 

Fonte: MAPA,PORTAL DO AGRONEGOCIO